Pesquisar neste blog:

terça-feira, 19 de maio de 2009

Lost in Translation


Em viagem semana passada me dei conta que sou chato (tá, já tô vendo as placas de "Eu já sabia" na platéia, mas vou tratar aqui de uma chatice específica). Demando uma postura das pessoas, mas ironizo impiedosamente quando o esforço para atender esta demanda dá errado.

Primeiro Ato: Folheando a revista da TAM parei para ler uma reportagem, sobre carreira, que chamou minha atenção (Freud explica). O problema veio quando percebi a nota final, sobre o autor, que tomei a liberdade (mesmo sem pedir autorização) de copiar e colar aqui:


Segundo Ato: Entrando no elevador do hotel observei a placa indicativa que existia ali e não pude conter os risos, imaginando se deveria ir conhecer a sala de reunião mais silenciosa do mundo. Tomei a liberdade (mesmo sem pedir autorização) de tirar uma foto e colar aqui:


A chatice: não suporto esta mania, presente especialmente no ambiente corporativo atual, de se utilizar termos em inglês quando existem palavras perfeitamente correspondentes na língua portuguesa, e ao mesmo tempo me divirto ao extremo quando encontro traduções mal feitas. Eu não deveria dar o devido mérito pelo esforço? Rindo e divulgando a lambança alheia não corro risco de colaborar para que até mesmo as "palestras" desapareçam do vocabulário executivo? E, em contrapartida, será que devo fazer vista grossa pros "inglesados" não saírem cometendo erros absurdos com traduções precoces?

Independente do que eu deveria fazer, o fato é que não vou conseguir abandonar esta minha chatice. Não vou conseguir evitar de rir da turma indo para a sala de emudecimento, nem de torcer a cara quando alguém pedir um day-off para seu project manager através de um conference-call porque estará free depois da lecture que irá participar.

Terceiro Ato: Para completar, a aeromoça da volta chamava-se White Nunes. Fico irritado ou acho engraçado?

Epílogo: Para não dizerem que esta postagem só teve uma referência cinematográfica, no título, e das leves, relembro rapidamente filmes que contêm cenas hilariantes de traduções simultâneas propositalmente erradas: Os Goonies (espanhol-inglês), Maverick (língua indígena-inglês) e Casamento Grego (grego-inglês).

2 comentários:

  1. Hoje finalmente consegui anotar um aviso inútil que tem na turbina de aviões, que tinha visto um tempo atrás e foi uma das inspirações pra este post...

    "Atenção

    Somente abra a capota inboard do fan após recolher e desativar os leading edge slats."

    Logo em seguida vem a versão em inglês.

    ResponderExcluir
  2. mmmtulio@yahoo.com.br4 de julho de 2010 22:35

    Também achei diferente o nome da aeromoça que citou. Mas White Nunes, a aeromoça da Tam, pode ter o nome que quiser, pois é uma morena bonita demais! Difícil é olhar pro crachá dela! rs rs

    ResponderExcluir