Pesquisar neste blog:

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Furo em Lost


Hoje, pensando em Lost, me dei conta de que a série tinha uma falha em coerência lógica com a realidade.

Vejam bem: vai me dizer que um voo SYDNEY - Los Angeles, Boeing 777 com 324 passageiros a bordo, acidentado com 72 sobreviventes que incluíam Iraquiano, Britânico, Coreano, Brasileiro, uma penca de Americano, um cachorro e um morto-vivo, tinha só UMA Australiana???


Urso polar, sociedade secreta, monstro de fumaça, viagens temporais, anomalias magnéticas, números mágicos, homem que nunca envelhece, menino que envelhece rápido demais e gordo que não emagrece em uma ilha remota, tudo isto é tranquilo e aceitável.

O que me assustou foi este fator australiano ter passado batido e eu ter ser sido enganado por uma série com uma falha absurda dessas!!!

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Um distúrbio na força


Por volta desta mesma época, em Novembro de 2008, eu dava o pontapé inicial este blog. Lá se vão 4 anos.

Muitas coisas acontecem em 4 anos. Inclusive mudanças de opinião. Inclusive minhas.

Mas não tão radicais, certo?

Vejam, por exemplo, o que dizia George Lucas em uma entrevista à revista Total Film, também em 2008:

"Eu deixei instruções bem explícitas na Lucasfilm para que não sejam feitos mais filmes. Definitivamente não haverá os Episódios VII a IX. Isto porque não existe mais história. Eu nunca pensei em nada mais. E agora existem livros sobre eventos após o Episódio VI, que não têm nada a ver com o que eu faria. A história de Star Wars é realmente sobre a tragédia de Darth Vader. Essa é a história. Depois que Vader morre, ele não volta à vida, o Imperador não é clonado e Luke não se casa..."

Mais uma vez, como disse um velho amigo: "só os loucos e os mortos não mudam de opinião". Neste caso, loucos de não quererem embolsar USD 4bi só pra não deixarem a Disney fazer o que quiser com Star Wars (de repente até mesmo casar o Luke e dar uns filhos pra ele).


PS.: Antes que digam que estou chamando o Lucas de mercenário, acho louvável que ele tenha anunciado que a maior parte deste dinheiro vai pra doação. E antes que digam que estou pessimista com relação ao futuro da franquia, sinceramente, não é o caso: depois dos Episódios I e II, não tem como ficar pior.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Já vai tarde


Já imaginou o mundo sem Festim DiabólicoJanela IndiscretaUm Corpo Que Cai  e Psicose? E sem Os Bons Companheiros, Os Infiltrados, Ilha do Medo e A Invenção de Hugo Cabret? Ou, ainda, sem Jurassic Park, A Lista de Schindler, A.I. Inteligência Artificial e Munique???

Pois assim seria o mundo se Alfred Hitchcock, Martin Scorsese e Steven Spielberg fossem tão inteligentes, sofisticados e talentosos quanto Quentin Tarantino.

(nível máximo de ironia, ok?)

É chover no molhado dizer o quanto não gosto do Tarantino, sobretudo de seu egocentrismo, mas a última mediocridade que saiu da boca dele beira o absurdo e deve revoltar qualquer um que goste de cinema. Em entrevista à Playboy ele deu dicas sobre sua aposentadoria:

"Não quero ser um cineasta da terceira idade. Quero parar quando chegar a hora. Os diretores não ficam melhores quando ficam mais velhos. Normalmente, os piores filmes de seus currículos são os quatro últimos. Eu zelo muito pela minha filmografia. Sei que uma produção ruim irá estragar três filmes bons." (...) "Seria bom parar em 10. Já fiz sete. Se houvesse uma história nova, até poderia voltar, mas seria satisfatório terminar tudo com 10 filmes."

Aposenta logo, cara, principalmente de entrevistas e aparições em público.


domingo, 11 de novembro de 2012

Deutsch Filme


Em 1993, quase 20 anos atrás, declarei de que "não gostava de filmes estrangeiros". Até hoje sou condenado por isso.

Claro que nunca vou conseguir fugir do absurdo da minha definição de "filme estrangeiro" na época: 'filmes não falados em português ou inglês'. Mas, mereço redenção com relação à ideia da declaração como um todo. Eu era bem novo, aficionado por ação e ficção-científica e tinha poucas amostras para trabalhar. Naturalmente, hoje meu pensamento é bem diferente e existem inúmeros filmes "estrangeiros" que aprecio fortemente.

Pensei em fazer posts esporádicos sobre este tema, e esta semana especificamente deu vontade de publicar os que considero como os cinco melhores filmes alemães até hoje:

Corra, Lola, Corra (Lola Rennt)

 

A Queda! As Últimas Horas de Hitler (Der Untergang)


A Vida dos Outros (Das Leben der Anderen)


Metrópolis (Metropolis)


 O Barco - Inferno no Mar (Das Boot)


quarta-feira, 7 de novembro de 2012